Assistimos, na primeira fila, como crianças com síndromes, transtornos, deficiências, sintomas são tratadas.
Ficamos incomodadas, damos um toque – quando possível -, trabalhamos para que essas crianças se posicionem.

Quando o olhar irá se modificar?
É preciso rever conceitos.

Anúncios